10/01/2010

Golfinhos, os anéis prateados de ar e muito mais!

Recentemente, recebi da minha querida amiga Tania um e-mail que, na sua simplicidade me tocou profundamente. O (curto) vídeo que trata de golfinhos instigou ainda mais meu respeito e carinho pelos animais.
Nas imagens, a doçura e a magia destes lindos e carinhosos animais aquáticos fazendo o que que eu jamais teria visto se não me fosse encaminhado assim.

Como sempre faço, saí em busca de uma pesquisa alucinada, querendo saber um pouco mais sobre o assunto. Como sempre fui muito além. Descobri que os golfinhos são uma ótima alternativa para várias terapias (em casos de autismo, depressão, paralisia cerebral, síndrome de down, etc). E há diversos sites, principalmente em inglês, que divulgam o trabalho com este tipo de tratamento.
Confesso que foi um prazer descobrir tanta coisa e poder repassar estas informações através do meu blog.

Uma explicação breve:
Os golfinhos criam estes anéis com o ar que desprendem pelo orifício das costas. Depois observam o círculo prateado e brincam, giram ou empurram. Em um determinado momento, "cortam" o anel, de forma que ele é reduzido para continuar a brincadeira. Muito divertido de ver.

Este é o vídeo um minuto que recebi por e-mail. O fundo musical sem dúvida completa toda a mágica das imagens. Logo abaixo do vídeo está o texto que acompanhava o e-mail.



O filme mostra alguns golfinhos brincando com anéis de ar prateados, os quais eles próprios têm a habilidade de fazer debaixo d'água. Não se sabe como eles aprenderam, ou se é uma capacidade inata.

Como por magia o golfinho faz uma manobra rápida com a cabeça e aparece um anel prateado bem à frente do bico. É como se fosse uma bolha de ar que não sobe à superfície! Permanece embaixo d'água como uma porta mágica para uma dimensão invisível.

Uma das explicações para o fenômeno diz que invisíveis vórtices giratórios são gerados das costas do golfinho quando ele se move rapidamente e gira. Quando os golfinhos partem a linha, as pontas são atraídas para um anel fechado. O fluido de alta velocidade à volta do centro do vortex está a uma pressão mais baixa do que o fluido que circula mais longe. É injetado ar nos anéis pelas bolhas libertadas pelo orifício por onde o golfinho expele o ar. A energia do vortex de água é suficiente para evitar que as bolhas subam durante os segundos que duram as brincadeiras.


Ficou curioso? Bem, há outras imagens e muitos sites para ver:
Site pesquisa comunicação dos golfinhos - em inglês : Projeto Delphis
Outros vídeos: Youtube.com
Site Projeto Golfinho Rotador BR: www.golfinhorotador.org.br
Papéis de parede golfinhos: www.golfinhos.kit.net

Efeitos humanos resultantes do contato com golfinhos ( em inglês): Dolphin therapy addresses

Como agora não tenho como entrar na água para nadar com eles, vou brincar de fingir com este vídeo. Divirta-se também!

Um comentário:

Luciana disse...

Visitando blogs, passei pelo Para Francisco, de lá fui para o Gato de Rodas e parei aqui.
Coisa boa conhecer mais e mais pessoas especiais.
Adorei seu blog e seu jeito de escrever, Betty.

Boa semana!