02/11/2007

A verdadeira rainha do lar


Na década de 60, eu costumava fazer a lição de casa e até mesmo estudar para provas vendo televisão. Ela era a minha diversão preferida. Eu só não fazia idéia que em pouco tempo alguma coisa mudaria radicalmente para melhor. Sim, porque o que me era permitido até então, era ver imagens acinzentadas e sem vida. Cor, nem pensar! (Você pode imaginar isso?) Mas ainda assim, eu passava bons momentos em sua companhia.
Foi em meados de 1970 (sabe a copa do mundo?) que a grande virada transformou a minha telinha. As cores iluminaram as imagens e tudo ficou muito melhor. Foi um "Tri" colorido!!!
A evolução da TV nos últimos anos é maravilhosa. E tem que ser assim! Afinal, ela continua sendo a rainha do lar. Enquanto o computador ainda é um privilégio de poucos, a TV continua com seu lugar garantido.
Aliada a um vídeo, um DVD, um sinal de cabo, temos uma parceria perfeita para o lazer sem sair de casa! Econômico e agradável. Em um toque, ela nos conta histórias, mostra gente famosa, relata romances, informações, faz chorar, faz rir ou mete medo... uma viagem!
E, só para aprender:
O nome da nossa amiga vem
do grego "tele" - distante e do latim "visione" - visão.
O
Brasil foi o quarto país a possuir uma emissora de televisão. Nossa primeira transmissão televisiva foi em 18 de Setembro de 1950, pela PFR-3 TV Difusora (TV Tupi).
Um longo e próspero caminho de lá até aqui, não é?


Um comentário:

Ani disse...

Achei!
Está lindo o blog. E que sacada de tema, hein? É... tenho a quem puxar. Tá no sangue, no dna, é hereditário, passou de vc pra mim e, assim, continuará a passar.
Vou acompanhar de perto o sucesso deste espaço de lembranças em forma de pérolas!
Um bjo, Ani.